• Mario Eduardo Garcia

Foi-se um ícone do jornalismo brasileiro

Em minha juventude e maturidade aprendí a respeitar a coluna de análise política do grande jornalista Villas-Bôas Corrêa, exposta em texto límpido e elegante e sínteses brilhantes. Admirava-o mesmo quando estranhava ou mesmo discordava de sua posição, pois sabia que podia confiar, que ele teria opinião mas com sua integridade moral não torceria a verdade dos fatos.


Foto obtida no site da ABI


Faleceu ontem aos 93 anos de idade. A Associação Brasileira de Imprensa - ABI registrou a sua qualidade de "(...) comentarista de estilo elegante, sofisticado e profundo. Ao longo de todos estes anos, ele acompanhou de perto os principais fatos políticos do país, como a transferência da capital para Brasília, o golpe de 1964, a ditadura militar, a anistia, as Diretas Já. Um analista privilegiado de momentos marcantes da história do país."


Villas Bôas-Corrêa trabalhou dentre outros no Jornal do Brasil e no Estadao e também foi analista político na TV Bandeirantes. Certa vez, há muitos anos, ao acompanhar a sua atuação na TV, ouvi dele uma expressão marcante, quase perdida no simples discorrer de uma crônica política. Corrí logo para o computador, reproduzi a frase, imprimi, enquadrei e afixei na parede de meu escritório, de onde ela até hoje me norteia.



É a homenagem que posso fazer à memória desse grande jornalista.


Posts em Destaque
Posts Recentes