top of page
  • marioeduardogarcia

Drama terrível da fome em Gaza causado pelo Hamas e por Israel



Vejam acima as fisionomias dessas crianças, estampadas em artigo recente do Washigton Post (a seguir resumido)


As Nações Unidas e outras organizações internacionais têm alertado sobre a grave crise humanitária na Faixa de Gaza, afetando mais de 2 milhões de palestinos, devido à guerra. Suprimentos básicos e alimentos são escassos, e a ajuda humanitária enfrenta obstáculos. Um relatório recente indica que cerca de 1,1 milhão de pessoas em Gaza podem sofrer de fome extrema até julho, especialmente nas regiões norte, mais afetadas e isoladas.


Funcionários da ONU descrevem a situação como uma catástrofe fabricada pelo homem, e não por terremotos ou outros desastres naturais, evidenciando o sofrimento humano, particularmente entre as crianças, causado pelo bloqueio.


“Não vimos essa taxa de morte entre crianças em quase nenhum outro conflito no mundo”, disse Catherine Russell, chefe da agência das crianças da ONU, ao programa “Face the Nation” da CBS News no domingo. “Estive em alas de crianças que estão sofrendo de anemia e malnutrição severa, toda a ala está absolutamente quieta. Porque as crianças, os bebês... não têm nem energia para chorar.”


Declarações de políticos internacionais reforçam que a fome em Gaza é uma realidade e que sua utilização como tática de guerra é inaceitável. E não há sinais de alívio no horizonte, com Israel e o Hamas em um impasse sobre um cessar-fogo potencial. A população anseia por uma trégua, mesmo que temporária, mas mesmo essa esperança simples parece distante, tornando a realidade um drama agonizante.


Crédito da foto: The Washington Post



---------------------------------

Atenção: Caso deseje comentar favor usar o último formulário abaixo


2 comentarios


Invitado
20 mar

Querido Mário: você sempre atento ao que ocorre na sociedade ao redor do mundo. Drama humanitário imenso que vemos a olho nu, on line, todos os dias. Triste! Por mais que gritemos e denunciemos por nossos meios, o poder dos senhores da guerra gritam mais alto e agem com ferocidade. Claramente, não é uma guerra de armada contra outra armada. Mas é extermínio de população indefesa. Hélio Costa

Me gusta
Invitado
22 abr
Contestando a

Obrigado pelo retorno, Hélio. É aterrador e profundamente desolador testemunhar esse morticínio, um triste reflexo de que, mesmo no século XXI, a humanidade ainda está presa às sombras da brutalidade e do conflito. Mario

Me gusta
bottom of page